Suplementos Alimentares

|

No ultimo mês a ANVISA criou algumas regras muito importantes para os suplementos alimentares, como a composição, qualidade, segurança e rotulagem. Esta regulamentação irá auxiliar na prática baseada em evidências, onde “suplementos” sem comprovação científica de que funcionem não poderão ser vendidos, permitindo suplementos seguros e de melhor qualidade.

O suplemento nutricional é um produto que visa SUPLEMENTAR/ COMPLEMENTAR  a dieta e que apresenta ou contém micronutrientes ( vitaminas, minerais) e/ou macronutrientes (carboidrato, proteína, gordura), podendo ser apresentado em comprimido, cápsula, líquido ou pó.

Eles são indicados principalmente quando um indivíduo não é capaz de ingerir a quantidade de energia e /ou nutrientes suficientes, em consequência de doenças ( anorexia, desnutrição, problemas gastrointestinais, cirurgias, câncer) , idade avançada como os idosos ou simplesmente por necessidades aumentadas (no caso de atletas por exemplo).

Contém nutrientes, que se consumidos em excesso podem causar distúrbios no organismo, portanto não é recomendado para qualquer pessoa.  A indicação do uso de suplementos é feita pela história clínica do indivíduo, durante a consulta. Nela se avalia o hábito alimentar, a prática de atividade física (regularidade e intensidade), doenças que possam afetar o metabolismo e/ou a absorção de nutrientes e queixas sugestíveis de deficiência nutricional.

Os exames são solicitados conforme esta história clínica, para se afastar ou confirmar um diagnóstico, mas a maior parte dos pacientes que necessitam suplementação não necessitam de exames complementares, apenas com a história acima citada um bom profissional é capaz de identificar o melhor suplemento para seu paciente.

Infelizmente, suplementos de macronutrientes, como a proteína, são muito utilizados na informalidade. A grande maioria dos praticantes de atividade física regular (2-3x/semana) não necessita de suplementação, apenas uma alimentação equilibrada para seus objetivos. O uso de suplemento não associado  a uma boa alimentação pode, além de não produzir o efeito desejado, trazer frustrações e ocasionar patologias, como a perda de massa magra e lesões.

O seu mau uso pode trazer  malefícios para o organismo. Por exemplo, suplementos vitamínicos normalmente contém mais de 100% das necessidades de um indivíduo. Se a pessoa possui uma boa alimentação, ela já atinge o recomendado de micronutrientes.Exemplosclássicos são o excesso de consumo de vitamina E relacionada ao câncer de pulmão em pessoas tabagistas e o alto consumo de vitamina C ocasionando pedra nos rins.

Importante ressaltar que até o momento, nenhum estudo científico comprovou a eficácia dos suplementos na prevenção de doenças, como ocorre com as frutas e verduras in natura. A recomendação continua sendo de atingir as necessidades através dos alimentos, aqui sim os benefícios mostrados são muitos!

Antes do indivíduo utilizar um suplemento por conta ou por indicação de pessoas não qualificadas para esta prescrição, ele deve consultar um médico (preferencialmente nutrólogo) ou nutricionista para avaliar a necessidade e o tipo de suplemento a ser utilizado, pois estes são os únicos profissionais habilitados para prescrição.

Padre Chagas, 140 - 5º andar / Moinhos de Vento - Porto Alegre/RS